“HIGHLIGHTS” DO LIVRO: LIBERTA-TE DO MAL

“HIGHLIGHTS” DO LIVRO ‘LIBERTA-TE DO MAL’, Joanna de Angelis, por DVP

PELAS TRILHAS DE JESUS

O vazio existencial domina as diversas classes sociais, mesmo aquelas ditas privilegiadas pelo poder temporal, pelos haveres amoedados, pelas posições de destaque social e politico, empurrando-as para a drogradição, o sexo exaustivo, o alcoolismo, o tabagismo, a agressividade, em que desgastam e sucumbem.

TEMPO DE RENOVAÇÃO

Vive-se a hora angustiante das buscas interminas que atendem às paixões imediatistas, mas não resolvem as questões profundas do ser esppiritual.

O homem e a mulher modernos atiram-se na desvairada coorreria do prazer, como se as únicas finalidades existenciais fossem as sensaçõoes que exaurem em dtrimento das emoções dignificadoras que renovam e fortalecem o caráter, facultando tranquilidade e alegria de viver.

O conhecimento espírita propicia a renovação do invidivuo, que vem tardando a sua recuperação moral, facultando-lhe entender as leis que regem a vida e às quais se deve submeter, porquanto elevam e dignificam os seres humanos.

A primeira caracteristica daquele se propõe à renovação é a irrestrita confiança em Deus, que se exterioriza emm forma de tranquilidade em erelção a todos os acontecimentos exsitenciais, entregue à diretriz superior e feliz pela oportunidade de elevação espiritual.

Naturalmente, momentos surgem em que o estresse, o desânimo, a aflição supreendem. Mas isso é natural, porquanto é constituido da mesma estrutura que caracteriza todas as criaturas, não permitindo, porém, permanecer esses desvios de comportamento que apóos superados mais o fortalecempara os futuros cometimentos.

Nesse indivíduo em renovação, os sentimentos superiores expressam-se em forma de paciência em relação aos demais, de autoconfiança, e porque consciente da transitoridade da existência física empenha-se em aproveitar ao máximo o tempo de que dispõe para o encontro consido mesmo e, naturalmente, com Deus.

TEMPO MENTAL

Na azáfma da vida moderna o aturdimento domina as criaturas humanas que procuram atender aos muitos compromissos, reais e imaginários, não lhes permitindo espaço mental para as reflexões saudáveis nem para as meditações de urgência indispensáveis a uma existência equilibrada.

A falsa necessidade de se acompanhar ao vivo tudo o que se passa no Planeta, especialmente na área das tragédias e das intrigas entre celebridades, suas doenças, suas paixões, suas ascenções e quedas impulsiona os tipos comuns a viverem atrelados, a todo momento, aos instrumentos que lhes sacia a sede de frivolidade como forma disfarçada de fuga psicológica da realidade, escondendo os conflitos perversos que os afligem.

O ser humano autodesconhece-se enquanto permance atento aos acontecimentos exteriores que envolvem outras pessoas, cujas imagens são mecanismos de trasnferência das próprias aflições e insegurança, tomando-as como ídolos ou modelos, invejados uns, enquanto detestados outros, por parecerem inalcançãveis…

Mesmo quando surge algum espaço físico, havendo oportunidade de tempo cronológico, não existe o de natureza psiquica, porque a mente se encontra abarrotada de ideias e propostas, compromissoes e complexidades futuristas, inquietando as pessoas que não desejam ficar ultrapassadas no contexto do grup social insaciável em que se encontram situadas.

Impossibilitada a mente de decodificar todos os fatos e informações que chegam ao arquipélago cerebral, apresentam-se a ansiedade, a impaciência, gerando descontrole nas neurocomunicações com resultados perturbadores para o discernimento, a memória, as aspirações iluminativas, a saúde integral….

O ser humano necessita de silêncio mental, de espaço físico para a autoidentificação, pao o autodescobrimento.

O silênciio íntimo, que permite ouvir-se a voz da consciência, é de alta relevância para uma existência feliz, porque permite saber-se o que realmente se deseja produzir e como faze-lo de maneira excelente.

A azáfama desequilibra, o excesso de ruídos, a multiplicidade de interesses desarmoniza, e o ser humano perde o endereço, o rumo da sua felicidade.

Preserva algum tempo mental para as tudas reflexões, não de deixando seduzir pelas vozes alteradas dos desconsertos emocionais tidos como festivos e promotores da alegria.

Resguarda-te na meditação diária, mesmo que seja por um espaço de tempo reduzido, mas de grande significado para o teu autocontrole, para as tuas decisões e realizações.

Não sobrecarregues as tuas paisagens mentais com as imagens violantas dos desejos infrenes e inferiores, com as imposições sociais e seus fetiches mentirosos, permitindo-te ser livre para pensar e para agir dentro dos padfões felicitadores da boa ética-moral que encontras no ensinmentos de Jesus, que te aguarda após as refreas huamanas…

CONHECIMENTO E SEGURANÇA

Uma análise isenta de paixão a respeito das pregações de Jesus leva o estudioso a perceber a grande preocupação de Mestre em não sobrecarregar as pessoas com a culpa, a acusão ou qualquer outro instrumento psicológico de punição.

Toda a Sua mensagem é assinalada pela esperança, revestida de otimismo e de alegria de viver.

Contudo, a ignorância em todas as épocas, tem sido um inimigo severo da criatura humana, respondendo por muitos males que a afligem.

Toda a Sua mensagem é de libertação da consciência adormecida, arrebentando a grilhera perversa da culpa, ensejando o encontro com a sua realidade e as admiráveis bênçãos ao alcance de todos quantos desejem a harmonia pessoal e a saúde real.

Incertezas e dúvidas fazem parte de suas lutas, dando lugar a insatisfações e contínuos enfrentamentos do mal, seguros, porém, dos lídimos objetivos a que se vinculam e que devem tornar realidade.

O conhecimento libertador, domiando os recônditos do Espirito, faculta a compreensão de todos os acontecimento que têm lugar durante o ministerio em desenvolvimento.

Somente assim é possível manter-se a segurança emocional, vivendo-se o relativo da existência física, com a certeza de que tudo quanto ocorre é fenômeno normal do empreendimento autoiluminativo.

Por mais te encontres fixado no deveres relevantes, não poderás viver sem a experiência do estresse sob controle, da ansiedade em condições normais, das interrrogações a respeito da vida e dos seus programas, isso porque anelas ascender rumando em direção ao Infinito.

… E, em uma análise honesta das possibilidades de crescimento intelecto-moral constatarás quanto ainda necessitas conseguir para que logres a satisfação interior.

Com essa visão lúcida, cada vez mais se te imporá a ncessidade de ser profundo, lúico e conhecedor da verdade, resultando em amis segurança na conduta e nas atividades em desenvolvimento a que te entregas.

TRANQUILIDADE E AMOR

A tranquilidade pode ser considerada como o fruto da ação realizada com segurança e da vivência dos ideais saudaveis da comunhão fraterna com os demais.

No exercício dos deveres que devem ser vivenciados, a dinâmica do trabalho favorece com a serenidade mental e emocional que resulta da consciência que vibra de acordo com os compromissos aos quais se vincula.

As pessoas verdadeiramente tranquilas sempre se encontram em atividade contínua, preocupadas com os abjetivos essenciais da existência que envolvem todas as criaturas, icnlusiva a Natureza.

A tranquilidade é desse modo, em casos como esses, filha da razão de ser que cada um se impõe, compreendendo que os esforços desenvolvidos para culminar qualquer projeto, tornando-o realidade, é sempre o fruto da perseverança e da inrrestrita certeza do exito.

Não se espere, pois, tranqulidade na vida que seja parecida à inutilidade, à falta de movimento e de objetivos.

Ninguem espere tranquilidade no leito ocioso do repouso injustificável.

Embora aparentemente com preocupações e lutas, a tranquilidade é o estado interior de consciência e de emoção, avançando rumo à grande libertação das provas e expiações redentoras.

Se desejas tranquilidade ama e serve sempre.

PRECAUÇÕES

Todo aquele que se conscientiza da sua realidade epiritual, tem por dever imediato assumir o compromisso consciente de viver pautando a existência conforme as expectativas do futuro que o aguarda.

Autoanalisando-se, identifica as imperfeições de que é portador, estorcegando nas suas malhas constritoras, percebendo a necessidade de lograr a libertação de todas elas, uma a uma, sem qualquer conivência ou submissão, precatando-se, desde agora, para a aquisiição da paz que lhe está reservada.

Entre os inimigos mais perigosos e insinutantes que se instalaram no mundo ítimo, tem destaque o egoismo, esse terrivel verdugo dos ideais de aprimoramento espiritual, que comada áutlicos subservientes e cruéis que lhe atendem às ordens sutis e vigorosas, entorpecendo os melhores anelos do sentimento que aspira pela evelaçao e pela alegria de viver sem conflitos. Cancer moral que se transforma em metástase perigosa no organismo social, devora as mais belas expressões da vida de todos quantos o agasalham. Torna-se indispensável, desse modo, um esforço lúcido para dilui-lo, substituindo-o pelo alturismo, que lhe é o antídoto mais eficiente.

As precauções morais são indispensáveis para uma existência ditosa que se encarregará de programar o futuro além do corpo.

O hedonismo imediatista que predomina e dirige a cultura contemporância, no entanto, impõe-se como o ideal paa fruir o prazer e asuas concessões no dia de hoje, sem margem para as contribuições do futuro.

Acautela-te do mal através de todo o Bem que possas movimentar.

Acautela-te da inveja, reconhecendo que cada qual é o fruto dos próprios atos, e não ambiciones o que ainda não conseguite, não vibrando negativamente contra aquele que já o lograram.

Acautela-te do ressendimento, compreendendo que se trata de uma morbo pestífero que aniquila aquele oque o agasalha.

Acautela-te contra a maledicência, substituindo-a por comentários edificantes que possa ajudar até mesmo aqueles que tambaram  em erros graves.

Acautela-te da ira, que responde por transtornos graves na emotividade, trabalhando em favor da desdita pessoal.

Acautela-te do ciúme, adquirindo a segurança neessária à tua existência, no trabalo com Jesus.

Acautela-te contra a igratidão, que dse constitui ferrugem nas engrenagens da tua alma.

Acautela-te da sensualidade do erotismo, facultandote o equilíbrio da imaginação e da conduta.

Acautela-te contra a censura, concedendo a aquem se encontra equivocado o direito de tansitar nessa faixa de evolução.

Acautela-te da agressão mental e moral, evitando a ocorrência infeliz que pode degenerar naquela de natureza física.

Acautela-ate da influência dos Espíritos ociosos, infelizes, perversos, que te sitiam a usina mental, cultivando pensamentos de amaor e de compaixão em favor do teu próximo.

Todos os seres humanos são susceptíveis de errar, tendo, porém, o dever de se corrigir, de evitar a repetição e de avançar com dignidade pelo ruo novo eleito como roteiro de iluminação e de sabedoria.

Estas na Terra em conserto, em prova ou expiação. Agradece a Deus a oportunidade abençaoada, conforme se te apresente, em lamentações, caso enfrentes dificuldades, nem exigências, caso experimentes carências, realizando o melhor que esteja ao alcance.

AMOR E VIDA

No turbilhão das paixões humanas, o amor torna-se meta preciosa a se conquistar a quualquer preço, em razão da sua magia invulgar, como se fosse mercadoria de fácil aquisição, nas manobras da astúcia e da ardileza dos mais hábeis.

Esse amor de ansiedade certamente é transferência de conflito interior que busca realização noutrem, incapaz que se sente de conseguir a autorrealização

Apresenta-se como anelo de expansão em direção a outra pessoa, sem haver conseguido lenificar-se, autoamar-se.

Amor físico…. amor mental… amor espiritual. (pag 90-91). Somente quando alcança o terceiro nível, aquele de natureza espiritual é que se dá conta da sua complexidade, na condição de mensagem devida, mas de vida abundante conforme enunciou Jesus. Mais se preocupa, nesse momento, em dar e doar-se do que em receber e se enriquecer. Desses desvios de conduta emocional, conceituações equivaocadas, ao largo do tempo fizeram do anor que deve viger entre as criaturas um tormento, ao invés de uma benção. Antes da sua consumação, tdo são paisagens indescentes, sonhos delicados, promissas de fidelidade; Infelizmente, pouco tempo depois se transforma em algoz que aprisiona o pensamento e as aspirações no outro ou, de maneira diversa, busca asfixiar o ser a quem afirma amar nos caprichos e exigencias descabidos.

Ciume, desconfiança, isegurança instalam-se no relacioanmento, avançando para os atritos, o desrespeito emocional, culminando nas agressões de natureza diversa.

SACRIFICIO DO AMOR

Nunca percas a alegria de viver, em razão da maldade dos maus, nem permitas que algumas nuvens sombrias e teimosas dos testemunhos empanem a claridade a tua jornada de iluminação. Renasceste para transformar lágrimas em sorrisos, para socorrer os infelizes de todo porte onde quer que se encontrem, de modificar as paisagens tristes e infermiças em santuários de terura e de beleza. Não te aflijas, portanto, em demasia, sempre confiando em Deus, que jamais de desampara.

Quando o amor atinge a culminância, o que representa sacrifício transorma-se em plenitude.

O Calvário de Jesus, assinalado pelos sofrimentos, tornou-se a véspera da madrugada rutilante da Sua ressurreição gloriosa.

Contigo dar-se-á o mesmo.

COM ESTOICISMO

O verdadeiro sentido psicológico da existência na Terra é o encontro com a consciência plena através da mente esclarecida e do sentimento harmônico de paz.

Insistir-se no trabalho interno de preservação da harmonia constitui o grande desafio existencial, especialmente considerando-se a azáfama tormentosa que conduz aos desvios dos objetivos saudáveis e relevantes.

O tempo-sem-tempo da atualidade faz com que as pessoas atulhem a mente com preocupações secundárias e vazias de sentido em detimento dos legítimos significados existenciais. A falsa necdssidade de se acompanhar todos os acontecimentos globais, participando da sementeira da futilidade edas tragédias do cotidiano, vem empurrando o ser humano para os abismos do estresse, do medo, decorrentes da ansiedade por tudo desejar, assim como do amortecimento dos interesses elevados em relação ao próximo e a si mesmo.

Na desenfreada correria em busca do exterior, o fazio interior instala-se, enquanto vergaasta a emoção com os tormentos da angústia, da insatisfação, da perda dos objetivos pelos quais se deve lutar. Há escassez de tempo e de tranquilidade para a autoanálise, para a avaliação das legítimas necessidades emocionais na viagem do autoencontro.

A inquietação, a insegurança que se avolumam soob vários aspectos, as ambições do ter e do poder aturdem o indivíduo e levam-0no ao desfalecimento e ao derrotismo, proporcionando-lhe o tmbo infeliz na depressão.

O pessimismo aque consome os mais fracos, lentamente contamina os menos resisgtentes e avança em direção aos fortes, na condição de morbo perigoso. É necessário que te mantenhas em atitude estoica em relação a essas ocorrências, preservando a coragem da fé e o entusiasmo na luta.

Inevitavelmene, a existência física é um aprendizado de longo e exaustivo curso, sob todos os aspectos considerada. Dese modo, os conflitos internos que se ressuma n do passado ou que se originam no presente, quando, periodicamente, pareçam dominar as tuas ações, dimunuindo-te o ardor, o entusiamo necessário à vitória, analisa-os com tranqyuilidade e dilui-os, um a um, com a lóogica e a rzaão, sem irritação nem desequilibrio de qualquer natureza.

Por outro lado, quando esse fenomeno ocorrer, desajustando-te, busca o reforço divino por meio da oração e mergulha o pensamento nas augustas fontes do Excelso Amnor. Se procedres desse modo, superarás as situações conflitivas e seguirás em paz.

FIDELIDADE ATÉ O FIM

A patética existencial humana ora se caracteriza pela expressiva eclosão dos sofrimentos que tomam conta da sociedade terrestre. Jamais houve tão expressivo número de alições na Terra, nesse momento, sob tormandos sucessivos, variando em profundidade e significação. Sucede que o processo de evolução histórica em seu ponto de vista moral tem sido lento, assinaldado por tráficas e perversas ocorrências.

CRIANÇAS DE UMA NOVA ERA

Indiscutivelmente, vive-se na gterra o momento da grande transição planet´ria, onde as ocorrências dolorosas, os desastres coletivos, as tragéidas do cotidiano, as contínuas ondas deviolência e os descalabros de toda ordem chamam a atenção de todos, apresentando momentos terríveis de alição e de sofrimentos.

(ver capitulo pagina 127)

CAUSAS JUSTAS DAS AFLIÇÕES

Indagas, com o coração ralado pelas aflições, por qual razão as pessoas boas e generosas, dedicadas ao Bem sofrem, enquanto as más parecem felizes e tranquilas…  As aparências não retratam a realidade, antes, pelo cont´rario, dão ideia do que se projeta e não daquilo que está ocorrendo. Ademais, os indivíduos bons e generosos de hoje são aqueles maus e avaros de ontem, que retornaram ao proscênio das experiências terreanas em processo de reapação.

A Terra é bendia escola de aprendizagem dos valores elevados da vida e ninguém se movimenta no orbe, sem as marcas profundas operadas pelo sofrimento. A imensa caravana terrestre é constituia por Espíritos enfermos, ainda necessitados de amar, desdobbrando os sentimentos nobre que lhes encontram adormecidos, experimentando os instrumentos lapidadores das aflições, a fim de libertar os inatos recursos divinos ainda desconhecidos. Desse modo, examina comm outra optica as tuas aflições e, por mais difícel se te apresentem, agrade a Deus seres tu quem ora sofre.

Refugia-te na prece, quando os teus pesares parecerem mais fortes e afligentes do que as tuas possibilidades de resistência. Não te permitas que o desânimo se aninhe em teus sentimentos, nem que pensamentos pessimistas e perturbadores estabeleçam teias depressivas em tua conduta emocional.

Identificado com os ideais da verdade, suavemente se te desdobrarão as emoções tranquilizadoreas e te descrobrirás enriquecido pela ternura e pelo amor.

Par que o logres, não esperes mudanças radicais nos outros, alterações em teu grupo familiar e social. Cuida de seres o exemplo da coragem no exercicio da renovasção interior e todo o teu esforço produzirá futuros efeitos ben=eficos a que te acontumarás com imensa alegria

Apoia-te na fé que se torna alicerca para a coragem na luta, trabalhando pelo Bem, mesmo que, de imediato, os frutos que recolhas da sementeria da bondade apresem-se amargos….Outros vierão, no futuro, com sabor diferente e compensador.

A existência humana é conforme cada qual a elabora mediante o pensamento, a palvra e a ação.

TERAPIA DO PERDÃO

A busca da saude intergral deve constituir um dos objetivos básicos da exisgência planetária, dentro da proposta relevante da iluminação interior.

Seem esse equilíbrio psicofisico proporcionador de estímulos para a superação das tendências perturbadores, muito difícel torna-se o autoencontro, o discernimento e a consciência ante os compromissos que dizem respeito à vida física.

Não são poucos os males causados pelo comportanto mental das criaturas que teimam em cultivar ideias perniciosas, que se lhes transformam em contributos deletérios nos delicados tecidos nervosos que constituem a entidade orgânica. Fixações mentais pessimistas, adoção de mágoas e anseios de vingança, ciume e rebeldia emocional transformam-se em tóxicos destrutivos que são transferidos para o sistema nervoso central, dess passando ao sistema endocrínico, alojando-se, por fim, no aparelho fisico e agredindo as células, que tem perturbada a mtose, abrindo espaço para a contaminação bacteriológica…

Depressões produndas, distúrbios do pânico, ansiedade e angúsia desfluem, também, dos sentimentos desavirados que se alojam na usina mental.

Na escala dos acontecimentos morais que dizem respeito à saúde integral, merece destaque a contribuição terapeutica do perdão das ofensas. Todo aquele que mantém ressentimento anelando pelo desforço carrega uma brasa viva na mão, objetivando atira-la no adversário. Em sua aflição doentia, que faculta o anelo de vingança, não se dá cnta que, enquanto conduz o elemento responsável pelo desforço tem a mão queimada…

Seja a tua atitude de libertar a revolta interna que te vergasta a mente e a emoção decorrente do delito de que foste vitima. O teu ofensor é infeliz e não tem dimensão da própria desidta, permitindo-se a conduta que o assinala.

Não aceites a presença do ódio em teus sentimentos, porque o ódia devora todo aquele que o agasalha. Não lhe cedas espaço emocional. Ele se disfarça de várias formas e permancece no âmago do ser ccorrendo-o. É filho espúrio do egoísmo e irmão desvairado do orgulho que se alastra como fogareu devorador alimentado por conbustivel abundante.

Não te deixees enfermar em razão das lutas que enfrentas e dos dardos venenosos que te atiram. Usa a terapia do perdão e conseguirás a inefável leveza da consicência tranquila.

UTILIDADE DA REENCARNÇÃO

Quando se adquire a consciênci acerca da reencarnação e a sua utilidade, a dor diminui de intesnidade, as afelições torman-se diluidas e uma especial resignação toma conta do ser facultando-lhe especial e pecular alegria de viver. Bendize, desse modo, as tudas provações e te rejubila por te encontrar me processo de libertação, fuindo de paz.

DESAFIOS EXISTENCIAIS

Diante de quaisquer desafios, permanece tranquilo e confiante, persistindo nos teus objetivos elevados, sem pensar que te encontras desamparado ou esquecido da Divina Providência, como fazem os egoistas que, da jornada humana somente aguardam benesses que se creditam merecer.

Mantem-te, desse modo, otimista, quando visitado por quaisquer desafios que te pareçam demasidado fortes, buscando a melhor maneira de administra-los.

Nunca te permitas a reevolta ou a agressivdade por estares visitado pelo sofrimento, sem o qual não lograias atingir as estrelas. Quando vires alguem em triunfo, considera que o seu júbilo é resultado de lutas e de renúncias, de dedicação e de trabalho. A bonança sempre chega, porém, depois de passada a tormenta.

Persevera abraçado aos teus deveres, esmo que se te apresentem momentaneamente em forma de cruz, e planta-a, se for o caso, no calvário da libertação, porque somente haverá ressureição em madrugada de luz após a noite da desencarnação.

ESFORÇO PARA A ILUMINAÇÃO

Assinalando-se as crises existenciais e as condições desfavoráveis à edificação interior, em razão dos condicionamentos psicológicos ancestrais e dos impositivos socioculturais que são vividos na erra, na atualidade, a busca do “estado numinoso” (luminoso?) torna-se uma peleja de alto porte.

É compreensivel que tda tentiva de mudança surja como desafio à coragem e à convicção bem sustentada para os enfrentamentos inevitáveis.

Ao mesmo tempo, os atavismos que permancem em carater de predominio no comportamento do indivíduo conspiram mais em sentido oposto, dando lugar ao desanimo ou ao descontamento em razão dos resultados não se apresentarem de imediato, como se não tivessem possibilidade de se tornar realidade. Nesse momento, impõe-se a reflexão que faculta o discernimento em torno do que se deve fazer, evitando que a neblina do pessimismo oculte a claridade dos anseios da mente e do sentimento honorável.

Conduzindo a herança dos instintos primários e os vícios deles decorrentes, o Espirito experimenta o sítio das paixões a que se encontra aclimatado, relutando em alterar os hábitos ou insistir nos novos objetivos, suportando as circunstâncias advrsas que então se apresentam.

Sucedem-se-lhe os conflitos e lhe surgem os impedimentos à renovação interior, face ao impositivo de alterações produndas na conduta moral e social.

Substituindo os maus pelos bons comportandos a adaptação faz-se com lentidão, gerando novas situações que porporcionam as satisfações emocionais que faziam falta, sentindo-as insconscientemente, desde que os prazer vivenciados deixavam sempre furstrações e fazio existencial.

À medida que se vão alcançado novos patamares emocionais e hábitos saudáveis incorporam-se à dieta existencial, estimulos novos surgem oferecendo resistência capaz de favorecer o proseguimento dos anelos de aperfeiçoamento e de iluminação interior.

A estrada dos triunfadores do Bem está pavimentada por aculeos e pedrouços ferintes, que os obrigam a dexiar pegadas sanguinolentas, assinalando-lhes a passagem vitoriosa. É compreensível que assim acontença, prque toda ascensão impõe imenso esfoorço, e a que diz respeito à iluminação ainda é mais enérgica porque necessita de continuos contributos da coragem e da fé que são essenciais ao seu logro.

Faze, então, do teu objetivo psicologico de vencer as inclinações do mal que inda residem no teu mundo interior, a razão da tua existência, e passaras a fruir, desde esse momento, da inefável alegria de estar edificando o reino dos Céus nas paisagens iridescentes do espírito.

PORTAL PARA O TRIUNFO

O essencial é se viver no corpo com todo o respeito pela sua organização e pelos mecanismos emocionais e mentais, “intelectualizando a matéria”, que se tornara menos densa e penosa no processo de evolução. Todos os desafios e incertezas, dificuldades e problemas constituem instrumentos pedagógicos que proomovem o progresso, ensejando o conhecimento libertador da ignorância, ao mesmo tempo facultando a edificação dos sentimentos uperiores em direção a todas as criaturas.

Os instintos, que são uma forma de inteligência embrionária, alcançarão o nível de sentimentos edificantes, dexiando, à margem, as paixões primitivas e defensivas para permnitir que o amor reine sobrerano em todos oseus pensamentos e atos. Viver, pois, no corpo, não é apneas experienciar-lhe as sensações básicas e primárias, sobreuto é vivencer os sublimes senimentos da paz e da fraternidade quedevm viger entre todos os seres humanos.

Eis porque o Espiritismo propõe o sentido psicológico da existência terrestre, que pode ser reduziao a tres fatores essenciais: o amor em todos os seus aspectos, o trabalho de dignificação pessoal e da sociedade, epor fim, a transformação de qualquer tragédia — mortes prematuras, processos de injustiça, doenças irreversíveis, dificuldades economicas e acontecimentos infelizes — em triunfo pessoal no largo jonadear pelas siuosas estradas f´sicas, como prescrevia o admirável psiquiata austriaco Viktor Frankl.

FIDELIDADE E TESTEMUNHOS

Quando o ser humano atinge a maturidade psicológica, oseus atos caracterizam-se pelo equilibrio, honradez e dignidade, confirmando o seu esstado de evolução, que o diferencia do biótipo comum ainda transitando na infância do conhecimento de si memsmo. Em razão disso, as tarefas a que se entrega são executadas de maneira consicente e responsável, merecendo a malhaor atenção e esforço que lhe estejam ao alcance.

Tornam-se, desse modo, exemplos para os outros que seguem na retaguarda e que necessitam de modelos morais….Todas as suas atitudes passam pelo crivo d arazão e estão sempre vigilantes para se não engararem, tampouco iludirem os demais.

São sinceros e amigos, não regateando esforços para manter os vínculos da afetividade onde se encontram, trabalhando e matendo a liealdade aos principios filosóficos, morais, religiosos, culturais que abraçam.

Sabem que uma existência reta impõe muitos sacrifícios, especialmente os de natureza moral e emocional, devendo sempre realizar o que devem e nao apenas aquilo ques apraz, mantendo-se irretocáveis em todas as injunções.

Esses indivíduos tem facilidade em confessar os seus enganos,  não os escamoteando como fazem os imaturos que mais se preocupam com a imagem que projetam – a Persona – do que com a realidade que são – o Self.

SILÊNCIO MORAL

As abordagens humanas verbais devem sempre se caracterizar pela beleza da forma e profundidade do conteúdo, a fim de que a palavra oral seja sempre musical mensagem que desperte simpatia e amizade.

E muito útil poder falar-se no momento adequado, e especialmente silenciar-se quando as cirunstâncias assim o exigem.

O silêncio moral, que é resultado do equilibrio e reflete as intenções superiores do individuo, conseque diluir as ofensas quando lhe são atiradas, aplicar os campos do Bem quando se tratam da ensementação dos recursos enobrecedores, acalmar as ansiedades, retificar atitudes e elaborar programas de desenvolvimento espiritual.

Mede-se, de alguma forma, a estrutura moral do indivíduo pela maneira como expressa as suas ideias dos silêncios que sabe reservar-se, quando se faz necessário.

 

Os portadores de silêncio morral são discretos e gentis, normalmente cedem a palavra aos demais, comunicando-se somente quando solicitados e de maneira agrad´vel que a todos bem impressionam, dexiando nos ouvintes um contributo valioso, decorrência de seus comhecimentos, de suas experiências ou de outros que merecem credibilidade.

 

 

 

Share
  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS