PRIMEIRAS SESSÕES MEDIÚNICAS

Por Jorge Rizzini

Ao mesmo tempo em que se aprofundava no estudo de O livro dos espíritos, passou Herculano Pires a assistir sessões mediúnicas em casa de seu amigo Dadício de Oliveira Baulet. Ciro Milton de Abreu, humilde funcionário na estação ferroviária de Cerqueira César, era o médium principal. Ciro era dotado de faculdades excepcionais no campo da ectoplasmia, dos fenômenos de transporte de objetos sem contato, de levitação e reprodução de efeitos luminosos e de fogo.
O espírito que produzia tais prodígios se chamava Fragoso. Herculano Pires presenciou nessas sessões imensa quantidade de fenômenos. Deixemos que ele próprio relate:
“Logo a seguir Fragoso pediu que apagassem a luz da sala. Não se fez escuridão completa porque a casa era de telha vã e a iluminação da rua e a de uma sala vizinha, da própria casa, penetravam indiretamente no ambiente. Ouviu-se um estalo no canto direito da sala e todos se voltaram para lá. Foi uma fração de segundo. Quando todos voltaram a olhar para o médium ele havia desaparecido. Suspenderam os trabalhos e chamaram por Ciro. Ele não respondia. Deram buscas na casa e foram encontrar o médium preso num guarda-roupa do quarto de dormir do casal, estando o móvel fechado a chave por fora, com a chave na fechadura.”
E Herculano Pires nos fornece estes detalhes não menos impressionantes:
“Emanação de ectoplasma em forma fluídica, formando nevoeiro espesso na sala, com a produção de relâmpagos e luminosidades, e a produção de chamas isoladas, até mesmo na calçada da rua, pequenas chamas flutuantes e verdes como fogo-fátuo, foram verificados ali.”
Em 1936 Herculano Pires foi eleito presidente do primeiro centro espírita que dois amigos seus fundaram na cidadezinha de Cerqueira César: Ciro Milton de Abreu e Dadício de Oliveira Baulet, este último, também, médium. A vidência que Herculano Pires tivera na infância desaparecera quase definitivamente. A nova instituição ganhara o nome de Humberto de Campos porque o famoso escritor maranhense vinha manifestando-se através da mediunidade psicográfica de Chico Xavier. Um detalhe importante: Chico Xavier contava, tão-somente, 26 anos de idade e Herculano Pires 22 incompletos. Um dia se tornariam grandes amigos.

Share
  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS