A MORTE NÃO EXISTE, A VIDA CONTINUA

Lucia Vilela de Andrade

Reflexão imprescindível, indispensável na dinâmica da vida!

Temos no nosso calendário uma data especial, o “ Dia de Finados”,  criado para que as pessoas possam homenagear os entes queridos que já partiram.

Sem duvida, é uma demonstração de respeito pelos chamados mortos e, nas entrelinhas,  percebemos a intuição, a idéia   da continuidade da vida.

Esse culto, afirma Leon Denis, foi instituído pelos Druidas, que acreditavam na sobrevivência do Espírito imortal.

A Doutrina espírita não considera indispensável ir ao cemitério ou ter um dia especial para pensar nos familiares queridos que já  estão no mundo espiritual.

Podemos e devemos homenagear nossos entes queridos todos os dias em nossos lares, independente de ser  Dia de Finados,  com a mente e  o coração, com sentimentos equilibrados,   com lembranças agradáveis de momentos felizes, com preces e principalmente no nosso Evangelho no lar.

É uma demonstração efetiva de carinho, muito louvável, um verdadeiro ato de  Caridade…  Visitar o túmulo de um ente querido é a exteriorização da lembrança, uma forma de manifestar a saudade, o respeito…

Não vale fazer por pura formalidade social…

Diz Richard Simonetti : – “ não vale converter o cemitério em sala de visitas do além”…

Seria muito bom se nossa homenagem para eles, em vez de flores que murcham rapidamente , velas que se consomem, adornos de mármore ou bronze, doássemos em seu nome enxovais de bebês, pães, remédios, enfim, donativos uteis para diversas instituições de caridade, carentes de apoio para continuar seus atendimentos.  As casas espíritas ( inclusive a FEESP), e outras instituições  fazem trabalhos sérios, que merecem nossa ajuda.

Respaldados nos conceitos da Doutrina Espírita repetimos:  – o melhor lugar para nos lembramos  carinhosamente dos nossos entes queridos desencarnados, é no nosso lar – com saudade equilibrada, com gratidão – agradecendo por todo bem que nos fizeram, ou perdoando os erros ou equívocos que eventualmente tenham acontecido ( em consequência do nosso singelo grau evolutivo…), desejando que estejam bem, em paz, felizes, amparados pelo Benfeitor Amigo, trabalhando pelo seu progresso espiritual.

Convém  sempre evitar desespero, acusações.  culpa,  remorso… todas  as vivências são lições necessárias e indispensáveis – e ensina a Doutrina Espírita – a dinâmica da  evolução acontece com erros e acertos…

A essência  desse  tema  imprescindível é ensinar que a Morte é um fenômeno natural da vida, Lei Divina, não no sentido de  Destruição mas de Renovação.

Os elementos que constituem  o corpo físico retornam ao  imenso laboratório da natureza, mas a Centelha divina que o habitava prossegue VIVA, atuante, amando, pensando, sentindo saudades e outra emoções!

Pela Fé racional que a Doutrina Espírita nos faculta entendemos que a morte não existe… Não faz sentido dizer “ perdi ” meu ente querido…

Nosso querido Francisco C. Xavier chamava a morte de “ berçário novo” ,o momento que “nascemos” na dimensão espiritual , processo inverso e semelhante ao nascimento na dimensão material. Na verdade, tudo que acontece aqui na Terra é um pálido reflexo do que acontece na verdadeira vida, que é a espiritual !

No nosso  atual momento  evolutivo temos incontáveis informações acerca da continuidade da vida…Desde o Velho Testamento há afirmativas a respeito…  No Novo Testamento , então, são inúmeras comprovações…A maior delas, sem dúvida, é o grandioso acontecimento da Páscoa, em que Jesus, depois de crucificado, morto e sepultado – ressurge- cheio de vida dando a maior prova da sobrevivência do Espirito Imortal…

E Ele não aparece apenas essa vez… vemos  registradas no N.T pelos evangelistas ( devidamente estudadas e comprovadas ao longo do tempo pelas autoridades e estudiosos do Cristianismo)  mais de uma dezena de aparições de Jesus… Algumas mais conhecidas – com a de Tomé – outras menos, mas todas respeitáveis e confiáveis.

Há pouco mais de cento e cinquenta  anos , com Allan Kardec e a Codificação mais itens são colocados ao alcance do nosso entendimento…Por exemplo, no” Livro dos Espíritos”, questões 320 a 329 vemos  a Equipe Verdade – uma plêiade de Espíritos de Luz- que assessoravam  Kardec –  abordando com muita naturalidade  essa interação entre as duas dimensões.

No livro “Céu e inferno” mais ensinamentos, argumentações lógicas e racionais falando num contexto cientifico ( porque baseado no método teórico-experimental) acerca da indiscutível realidade da vida na dimensão espiritual.

Também no livro “ Evangelho segundo o Espiritismo” encontramos muitos conceitos que nos esclarecem acerca da vida espiritual.

Mais recentemente, o querido benfeitor André Luiz, nos trás através do respeitável médium  Francisco C. Xavier,  obras filosóficas , científicas e de alta religiosidade, como por exemplo o livro “ Nosso lar” que amplia, desdobra nossos horizontes acerca desse grandiosos acontecimento que é a VIDA, do micro ao macro cosmos…

Enfim, qualquer pessoa que estude com um mínimo de seriedade, a Doutrina Espírita, no seu tríplice aspecto – Ciência, Filosofia e Religião –  encontrará todas respostas para não somente acreditar, mas SABER  que a morte não existe, que a vida continua!

Não tenhamos dúvidas que os laços de afeição real nos unem pela eternidade  !  Permanecemos juntos, para sempre,  quando existe Amor, sintonia, afinidade, empatia…

Gostaria de encerrar transcrevendo aqui um belo texto que me  foi passado cerca de dez anos atrás, como sendo da autoria de Santo Agostinho – que fale pela beleza da mensagem … Vamos lê-la sentindo que é nosso ente querido que lá do mundo espiritual, conversa conosco :

“ Não chore, se você me ama..
A morte não é nada…
Apenas passei para o outro lado…
O que éramos um para o outro ainda somos…
Chame-me da maneira com sempre me chamou…

Fale comigo, como sempre falou…
Não fale em nenhum tom diferente…
Não use um ar solene ou triste…
Continue a rir daquilo que nos fazia rir juntos…
Reze, sorria, pense em mim, reze comigo…
Que meu nome continue a ser dito em casa como sempre foi, sem ênfase, sem sombras…
A vida continua a significar o que sempre significou…
Ela é o que foi, o fio não foi cortado…
Por que estaria longe de seus pensamentos?
Só porque estou longe de sua vista?
Não estou longe, apenas do outro lado do caminho…
Veja, está tudo bem…
Você encontrará meu coração, minha ternura mais pura…
Enxugue suas lágrimas  e não chore mais, se você me ama…

Share

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS